terça-feira, 24 de março de 2009

Ficou mais fácil comentar!


Olá !


Caso você tenha tentado comentar alguma notícia aqui neste blog e não conseguiu, seus problemas acabaram! A pedido de muitas pessoas que tentaram deixar suas opiniões, mas que acharam complicada e burocrática a forma para tal ação, facilitei o processo. Tentem comentar agora e virão como ficou mais fácil.


Bully: No Bullying!

quinta-feira, 12 de março de 2009

Alemanha - Ex aluno mata "16" em escola (parte 3)


Completando quase 24 horas depois dos espisódios trágicos ocorridos na cidade de Winnenden na Alemanha, a polícia esclarece um pouco mais o que realmente aconteceu. E mais, aponta um novo desfecho para o caso: O garoto atirador cometeu suicídio!

Ontem, nessa pequena cidade próxima a Stuttgart o menino de 17 anos Tim Kretschmer, vestindo uniformes pretos (camuflados tipo de compate), abriu fogo em sua antiga escola matando 10 alunos e 3 professores, deixando mais 10 feridos. No caminho, logo na saída da escola fez mais uma vítima fatal. Fugiu para outra cidadezinha à 40 Km de Winnenden e durante o tiroteio com a polícia matou mais 2 pessoas (pedestres). Depois, se suicidou.
17 mortes no total em mais um dos muitos episódios trágicos envolvendo bullying. Segundo depoimentos Tim Kretschmer não era um garoto popular e nem quieto demais. Tinha amigos, era inteligente, tirava boas notas e considerado um "doce" para uma colega de escola.
Seus pais colecionavam armas dentro de casa, todas registradas, e uma delas havia sumido da coleção. Foi com esta que Tim tirou a vida de 16 pessoas e a própria.
Os motivos que levaram Tim a cometer estes atos violentos ainda não foram divulgados. Não devemos julgar antes de saber os fatos, por isso aguardo mais notícias sobre o caso.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Alemanha - Ex aluno mata "15" em escola (parte 2)

Acaba de ser morto o atirador que matou pessoas na escola Albertville em Winnenden/Alemanha. Subiu de 10 para 15 o números de vítimas fatais. Ele trocou tiros com a polícia em um local a 40 km do massacre. No tiroteio dois policiais ficaram feridos.

Este tiroteio foi o pior ocorrido no país desde 2002 quando Robert Steinhaeuser, 19 anos, matou 16 pessoas (sendo 12 professores) na escola Gutenberg, em Erfurt. Depois cometeu suicídio. Fonte Terra.

O jovem de Winnenden foi identificado como Tim K. (ex aluno) e tinha 17 anos. Durante o massacre ele usava roupas camufladas.

Alemanha - Ex Aluno mata 10 em escola.




Parece que esta semana os “atiradores de plantão” resolveram agir abrindo fogo contra seus alvos. Mais um caso ocorreu e foi hoje em Winnenden na Alemanha. Um ex aluno invadiu a escola por volta das 9:30 da manhã (5:30 horário de Brasília) e matou 8 alunos e 2 professores. Depois fugiu. A cidade fica próxima a conhecida Stuttgart. Estas pessoas morreram dentro da escola onde estudam mais de 1000 jovens. Estas informações ainda não são oficiais, podendo haver mais vítimas. Enquanto não existir com eficiência programas que ajudem as vítimas e também os agressores no bullying, casos como estes vistos esta semana serão freqüentes em nossa sociedade. É um ciclo... os agressores atacam durante anos a vítima até que esta se cansa e transforma seus agressores em vítimas fatais. É o que geralmente acontece quando analisamos estes casos extremos. Divulguem o bullying e ajudem a diminuir as ocorrências de casos como estes. Esta tragédia aconteceu hoje, 11 de março de 2009. Fonte Terra e agência AFP.

Será mais um caso de bullying?


10 de março de 2009, Estado do Alabama, EUA – Um homem atira em pelo menos nove pessoas e comete suicídio após o ataque.

Uma característica deste crime bastante intrigante e que nos leva a acreditar em mais um novo caso de bullying é que as pessoas foram mortas em quatro locais diferentes. Poderíamos imaginar outras possibilidades para o desfecho dos assassinatos como, por exemplo, o atirador estar sob efeito de entorpecentes; ou as mortes ocorreram depois de uma discussão ou briga. Porém o fato é que o atirador foi até estes quatro lugares, que ficam em duas cidades diferentes e matou o total de nove pessoas. Depois, como em muitos casos de bullying, suicidou-se. No fenômeno bullying as agressões sofridas pelas vítimas podem chegar a fins trágicos iguais ao deste caso. A vítima sofre durante um longo período e depois de muita dor e angústia acaba com a vida de seus agressores e com a sua própria. Não quero julgar este caso, pois não possuo ainda maiores informações, nem mesmo os nomes das vítimas e do atirador, porém ressalto que o bullying está presente em todos os lugares de todo o mundo e possui muitas vezes como resultado, desfecho trágico como este. Informações da EFE e AFP e do Terra.

sábado, 7 de março de 2009

Assédio Moral - "Mobbing"


A forma mais comum dos casos relacionados com o fenômeno bullying acontece entre adolescentes nas escolas. Porém, outro lugar para nos atentarmos a este tipo de violência é no trabalho. Neste caso denominamos “assédio moral” e geralmente é causado por um chefe ou por outra pessoa que possua, dentro de uma hierarquia, status mais elevado do que o da vítima, aterrorizando-a por prazer ou para conseguir maior destaque. Alessandro Constantini e outros escritores utilizam a palavra “mobbing” para intitular as agressões ocorridas no trabalho, nos quais aqueles que exercem algum tipo de poder, ou que simplesmente têm domínio psicológico sobre outros, descarregam sua agressividade cotidiana nas suas vítimas. Estas não têm, pela função exercida ou por características pessoais, possibilidades de defesa e de reação. O artigo 136-A do novo Código Penal Brasileiro institui que assédio moral no trabalho é crime, com base no decreto - lei n° 4.742, de 2001. O Congresso Nacional decreta que “depreciar, de qualquer forma, e reiteradamente, a imagem ou o desempenho de servidor público ou empregado, em razão de subordinação hierárquica funcional ou laboral, sem justa causa, ou tratá-lo com rigor excessivo, colocando em risco ou afetando sua saúde física ou psíquica pode acarretar uma pena de um a dois anos de reclusão”. E mais, neste mesmo artigo 136-A consta que desqualificar, reiteradamente, por meio de palavras, gestos ou atitudes, a auto-estima, a segurança ou a imagem do servidor público ou empregado em razão de vínculo hierárquico funcional ou laboral pode causar a detenção de três meses a um ano e multa. Enfim, Bullying, Assédio Moral ou Mobbing são três ações agressivas permeadas por uma relação de poder injusta e egoísta, marcada descaradamente pelo PRECONCEITO.

Li e não gostei.

Acabei de ler uma matéria no site da Revista Encontro dizendo que o caso de Goiânia não foi bullying. Até aí tudo bem, nem sempre é fác...